04 março

Sei lá, sei lá…

Comentários

Esta semana assisti tardiamente o documentário sobre Vinicius de Moraes. Suspirei durante duas horas, fiquei sem fôlego com melodias e letras. Tive vontade dar uma mordida de amor em Chico Buarque em vários momentos. Em especial um: quando ele fala que Vinicius, talvez, não coubesse nesse mundo de hoje. Alguém com tanto amor e tanto despudor para espalhar por aí, de fato, poderia se sentir um tanto descolocado neste momento. Ok, você pode se perguntar: mas por que essa louca está falando de Vinicius e de Chico e de amor com uma foto de banheiro como pano de fundo? Achei que Vinicius, talvez, fosse desses que, em uma quinta-feira qualquer, inventassem desculpas para acender velas, encher de flores, de palavras e de amores uma banheira qualquer. Sei lá… sei lá… a vida é uma grande ilusão. Sei lá… sei lá… Só sei que é preciso paixão.

comentários