15 abril

Muito além da iluminação

Comentários

Tá vendo este lustre? Era nele que meu avô Caetano costumava pendurar o maior ovo de Páscoa que eu já vi na vida. Era uma performance digna do selo Festa de Babete. Terminada a orgia habitual do almoço pasqualino, ele pegava o martelo sem glamour algum da caixa de ferramentas e providenciava um espetáculo que consistia em arrebentar o ovo com uma martelada que resultava em uma chuva de bombons sobre a mesa do almoço. Essa cena vive na minha cabeça desde que eu era pequena. Sempre que olho para este lustre, seja Páscoa ou não, lembro que uma chuva de chocolates é uma lembrança muito boa para se ter na cozinha, todos os dias. Feliz Páscoa, meus amores 🐇

comentários